domingo, junho 26, 2011

Genes e livre arbítrio_3 - Homossexualidade

Existem 3 genes no cromossoma Y que se denominam antigénios de histocompatibilidade (ou H-Y), sendo um deles codificador da hormona antimülleriana, a qual tem um efeito masculinizante. Mais tarde, outra hormona, a testosterona completará o processo. A homossexualidade por antagonismo sexual seria então o resultado de qualquer impedimento de masculinização do cérebro, apesar de ela já ter ocorrido nos órgãos genitais. Essa falta de masculinização cerebral, tornaria as suas mentes "femininas" encarceradas em corpos masculinos. Estudos recentes têm vindo a apoiar esta teoria.

Adaptado de A educação dos genes, Luís Bigotte de Almeida

5 comentários:

Somos pó e LUZ * disse...

Salvé Lourenço

Penso que todos os seres devem ser respeitados, até porque também alguns deles, crêem no Creador e têm fé. Porém...porém...nos textos sagrados não são reconhecidos - bem pelo contrário.
Nunca 2 mulheres ou 2 homens poderão procriar...é a lei da vida e do Universo - masculino e feminino. Assim sendo há em cada um deles/as algo anti-natura....
Saber porque isso acontece....só as vidas passadas ou o distúrbio hormonal saberão.

Também defendo a hipótese de que já hajam muitos seres de outras galáxias, doutros planos evolutivos - iguas ou inferiores ao do nosso planeta - que estão materializados e por aqui se espalham...e como o nosso véu de maya está prestes a cair, veremos depois "quem é quem"!
Não é concebível certos assassinatos em série, e que sejam provenientes de almas encarnadas em evolução no sentido ascendente...daí esses "seres", que andam por aí nasceram para desmotivar ou desviar a atenção da ESSÊNCIA. O mesmo acontece com aqueles que escrevem livros para desestabilizar a crença ou fé dalguns, escrevam livros como o "código da Vinci", ou "o Segredo", entre outros, onde se faz a apologia da mente, no campo material e não o contrário....
o mesmo se passa com alguns orientais ocidentalizados que vieram ensinar algumas técnicas...mas cobrando! A mensagem, ou o Conhecimento doam-se - não entra o "el dorado". Isso é contra tudo o que vem sendo passado de geração em geração: "recebeste de graça...dai de graça"!
São os finais dos tempos, caro amigo!
Quem não entra no Caminho de "peito feito" está perdido...porque há escolhos por todos os lados, já para não falar nas investidas da mente!. - para quem estiver atento, saberá o trabalho que dá....porque chega a ser estafante.

Até sempre Lourenço...até ao Norte!

Sempre...
Mariz

ESPAVO!

Lourenço disse...

Viva, Mariz.
Agradeço a visita e o comentário.

Concordo com o dever de respeitar todos os seres...isso não acontece nos textos sagrados...embora esses textos sejam uma bela estória (com muitos horrores à mistura) como o são tantas outras belas estórias do Jorge Amado, do Eça de Queirós, do Tolstói, do Flaubert entre outros...

Estamos demasiado confinados a conceitos rígidos...do ponto de vista reprodutivo poder-se-à falar em contranatura, visto a homossexualidade ser um beco sem saída, mas só nesse ponto de vista...o sexo é uma invenção "recente" - 1 bilião de anos - dos seres vivos(as primeiras formas de vida seriam assexuadas). Nessa aventura evolutiva da descoberta do sexo as coisas não têm sido (nem teriam que ser, pois a natureza não é perfeita)"preto" no "branco"...às vezes é mais café..eheh (passe a analogia um pouco grosseira para a homossexualidade).

Compreendo que é muito dificil para quem não domina os conceitos básicos da ciência, conseguir olhar para o que o rodeia de uma forma natural. Não é por acaso que todos os ateus ou agnósticos têm uma sólida formação académica (cientifica e/ou humanista e/ou religiosa, filosófica) ou autodidacta. Olhar para o Universo apenas com uma visão científica exige uma sofisticação intelectual que a maior parte da humanidade ainda não possui...talvez daqui a 6 ou 7 gerações (isto se entretanto a humanidade não se auto-exterminar)... O caminho para combater a ignorância geral passa por aumentar a literacia científica dos povos.

Também concordo com a sua visão sobre o conhecimento. Ele não é de ninguém, antes de todos e a sua partilha permite optimizá-lo.

Continuo a encarar a vida de "peito" feito" - não há alternativa, pois só temos esta: há que vivê-la e saborea-la de uma forma única e irrepetível (mas com Norte)


"Obrigado por assumir seu poder"

Saudações cordiais
Volte sempre

Somos pó e LUZ * disse...

Salvé Lourenço

Eu tinha escrito um outro comentário mas acho que não "vingou"...entretanto apercebi-me que não finha feito o login de entrada no meu blog e pufff.
Apercebi-me que tinha "passado lá por casa", e por isso vim retribuir a visita e deliciar-me com algumas coisas que li aqui.

Foi engraçado ler a sua deixa quanto ao "Norte" porque se prestou a mais uma interpretação. Eu explico: no tal 1º comentário que escrevi e não se registou dava-lhe conta que estava a pensar mudar-me para o Norte. Mas Norte....MInho porque senti uma vontade interna quase igual á que me fez ir sózinha para Santiago de Compustela há 11 anos.
E só há uns dias percebi o porquê dessa sensação que me tomava por inteiro...já que me deixo conduzir por outras forças - que não as que a "ciência obriga", ou "evolutivamente descobre"(?) - piadinha....
A este propósito Lourenço, não creio, mas não creio mesmo que o mundo e alguns seres - porque nem todos cabem dentro do mesmo saco e não estou a ser fundamentalista - sejam "fabricados" pela ciencia " sendo esta para alguns a "arauta da verdade"...
há muito mais para além dela e nós somos um exemplo vivo - os que possuem consciência e não são meros clones ou filhos ds sombras.
Não tenho a mínima dúvida. Poder-lhe-ia dar montes de exemplos, a começar pelo Genesis...até ao que chamamos de transcendência (?) etc. onde a ciência não toca, porque não pode, simplesmente.

Como explicaria então a ciência curar-se uma enfermaria inteira de doentes mentais, apenas com uma expressão tão simples como: Ho'Oponopono! - que fez "milagres"!?
Foi essa frase havaina repetida todos os dias por um dos especialistas que sem ver os doentes se sentava quase em meditação e assim, se curava a si mesmo e aos outros - porque nada está separado.
Então essa expressão "sinto muito e amo-te" - traduzido para português - tem feito as delícias dos xicos-espertos que descobriram forma de ganhar dinheiro com algo tão seriamente...espiritual!
Tão avançada que é a ciência e ainda não arranjou forma de acabar com a "consciência maldosa ou maléfica" da maioria da humanidade.
Esquisito não?
Pense nisso e noutras coisas, mas de coração aberto e não através da teimosa da mente....

mas penso que, com o tempo, vai lá...já esteve mais longe.

Saudações minhas e...Ho'Oponopono!


ESPAVO - era a saudação na Lemúria e Atlântida; quer dizer:
"reconhecendo a LUZ que há em TI".

Sempre...
Mariz

Lourenço disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lourenço disse...

Viva novamente, cara Mariz.

Minho? bela escolha para viver - verde, cheio de história e de tradições, bela gastronomia, lugarejos recônditos e "calmantes" da alma.

Engraçado esta estória envolvendo o "Norte"; aproveito e esclareço o significado do título do blogue - A Vida(Bio) e a Terra (Geo), com Rumo (Norte)- pois tem suscitado interpretações curiosas...algumas delas sugerindo que eu era um fundamentalista do "Norte" contra o "Sul"...eheh.

Não tenho explicação para a cura na dita enfermaria...tenho falta de dados sobre o caso... BEM, somos uma entidade SocioPsicoFisica, como tal os aspectos psicosociais devem ser tidos em conta nas terapias...mas desconfio que a recuperação dos ditos doentes não deve ter ocorrido apenas devido ao "Ho'Oponopono"...

Até poderá haver algo mais do que a ciência...o que eu não duvido é que a ciência que temos (pelo menos a Matemática, a Física, a Química e a Astronomia)será verdadeira e universal - caso contrário, os aviões não voariam, as pontes cairiam, as naves espaciais não levantariam voo e não conseguiriamos por satélites em órbita, por exemplo...se conseguimos fazer tudo isto neste canto do universo, esta ciência também funcionará obrigatoriamente noutros locais do mesmo.

Já não direi o mesmo em relação à Biologia ou Psicologia, pois noutros locais do universo podem ter-se desenvolvido formas de vida bastantes diferentes daquelas que conhecemos...

"E no entanto ela move-se"...

Em relação à "consciência maldosa ou maléfica da maioria da humanidade" de que fala considero-o "normal"...ainda só descemos das árvores à 4 M.a...em vez de maléfica, prefiro encará-la como algo que está na nossa matriz genética (chegámos até aqui, não por ser bonzinhos, mas porque ganhámos a luta da evolução e no trajecto os nossos antepassados tiveram de...SOBREVIVER), negar isso é negar a nossa humanidade...Claro que já atingimos um patamar cultural que "nos obriga" a dar o salto para uma visão da humanidade como um todo e não dividida em países,regiões,castas...

Aliás, se fossemos obra de um criador divino era suposto não termos essas características (maldosa e maléfica) em nós...não acha?

Traduzi Espavo erradamente...obrigado pela dica.

Saudações cordiais.
Ate breve