sábado, dezembro 04, 2010

Descoberta nova bactéria que muda o conceito de vida.

Os cientistas da NASA anunciaram a descoberta, no Lago Mono, na Califórnia, de uma bactéria que incorpora arsénio no seu ADN, um potente veneno natural.
A ciência actual considerava apenas como elementos necessários à vida o carbono, hidrogénio, azoto, oxigénio, fósforo e enxofre. Sempre tivemos a ideia de que a vida existe com estes seis elementos...sem excepção...Afinal não. Esta descoberta redefine os conceitos de vida tidos até agora como um dado adquirido.

3 comentários:

Fernanda Cavassana disse...

Conclusão: o ser humano é egocêntrico o suficiente para achar que tudo que faz mal para ele, faz mal para os organismos em geral. E quando se depara com contradições como essa, percebe que o mundo não é tão finitamente explorável assim quanto eles pensam. Acredito que isso pode substancialmente evidenciar a existência de vida fora do planeta com características diversas

Lourenço disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lourenço disse...

Viva, novamente.

Sim, temos de ir perdendo essa visão antropomórfica daquilo que nos rodeia (e da vida em particular).

Esta descoberta vem consolidar a ideia da existência de vida extraterrestre. Temos outros exemplos de vida no nosso planeta em locais bastantes inóspitos -seres extremófilos (nas fontes hidrotermais, em zonas com temperaturas negativas, locais sem oxigénio...), mas todos eles com uma bioquímica semelhante, à volta dos elementos referidos no post e com o Carbono como elemento principal.

Esta descoberta vem "provar" que pode desenvolver-se vida em condições que até agora julgávamos inapropriadas à vida...e se isto ocorre na Terra, pode acontecer em qualquer outro lado do universo.

Há até alguns autores que defendem que a química da vida noutros locais não gire à volta do Carbono, mas sim do Sílicio, por exemplo.

Saudações