quinta-feira, junho 10, 2010

Pátria

Segundo Miguel Torga (In O Dia de 11 de Setembro de 1976), uma pátria é o espaço telúrico e moral, cultural e afectivo, onde cada natural se cumpre humana e civicamente. Só nele a sua respiração é plena, o seu instinto sossega, a sua inteligência fulgura, o seu passado tem sentido e o seu presente tem futuro.

Será?
 

4 comentários:

Mariz disse...

oui c'est vrai

de la palice....aussi!

Toujours
Mariz

Lourenço disse...

Viva, Mariz.

Sim, é verdade. Trinta e seis anos depois o vinte e cinco de Abril "nunca o foi"...apesar dos "esforços" de Miguel Torga e Eduardo Lourenço, entre outros.

E assim vamos ao sabor das ondas,isto é, do futebol, do fado e de Fátima...

Saudações

Mariz disse...

Lourenço

Pois...concordo, menos com a última
sugestão: Fátima
Aceito que não acredite naquele local, aceito que não seja crente...mas eu sou, e sinto de forma extrasensorial até. E isso é de tal forma íntimo e vivido, que se não explica, não há palavras para descrever...
posso até parecer lunática, fanática ou demente! - mas é apenas o que "posso parecer"!
Mas assumo-me como alma neste corpo físico e acredito nesta ligação com o Alto, que é sublime e me mantém serena, em pax.
Tenho muitas provas, mas mesmo que as não tivesse, para mim seria igual...
Não ando encarneirada, detesto multidões, nunca me senti "galinha" porque elevei sempre a minha voz, mesmo que isolada em casos delicados e através ou não dos cargos que ocupei em 16 anos de Estado...
detesto poder...detesto maquinações, detesto ai..ais...
e vitimações.
Aprendi a Caminhar sózinha, desde há 11 anos, quando ME descobri a sério e creia que a coisa não é nada fácil!!!
Os ensinamentos são-nos úteis e as religiões institucionalizadas, uma treta! Passam para o exterior aquilo que não é e o que É, não explicam nem ajudam ninguém!

O livre arbítrio é algo real e sério!
A Voz da Consciência ouve-se mesmo, caso queiramos ouvir aquilo que não nos apetece e ir para onde não queremos ir...mas isso é um lugar comum, o facto de dar ouvidos ao ego/personalidade que nunca se contenta!

Portanto...não tenho assuntos tabu e tenho dúvidas e muitas das vezes engano-me - contrariando o que afirmou alguém que governa.(?)
Mas o Divino que se manifesta em nós de muitas maneiras e em locais especiais onde a SUA energia é mais subtil, peço-lhe que comigo,só discuta este e outros assuntos relacionados, quando sentir, vir e perceber, MAIS!
Porque nunca sabemos o BASTANTE!

Deixo a minha PAX e um olhar sereno sobre si

Sempre...
Mariz

Lourenço disse...

Mariz

Não pretendi atacar Fátima...nem o futebol e o fado. Apenas usei este "chavão" muito associado ao salazarismo, mas que continua actual!

Ignorantes somos todos. A dúvida é o ponto de partida para mais conhecimento...quem não tem dúvidas parou de aprender. E há tanto para aprender.

Quanto ao "divino" é um assunto sobre o qual leio bastante, mas não tanto quanto gostaria. Não tenho tempo para tal. Mas algumas das referências bibliográficas que aparecem na coluna da direita deste blogue são bastante elucidativas.

Agradeço e retribuo a PAX.

Lourenço