quarta-feira, novembro 10, 2010

Religião e/ou Ciência_1

Do ponto de vista das neurociências, as práticas que as religiões propõem aos seus seguidores são bons estímulos à produção de endorfinas pelo sistema nervoso central. Por meio de tomografia axial computarizada cerebroencefálica, o neuroteólogo Andrew B. Newberg e o psiquiatra Eugene d'Aquili verificaram que quando uma pessoa se encontra em êxtase religioso ou em meditação adquire padrões de funcionamento cerebral específicos, com redução significativa da actividade do lobo parietal posterior esquerdo (uma região responsável pelo sentido da presença espacial) e aumento da actividade no hemisfério direito, o qual tem menor conotação com a consciência.
Segundo Newberg, as experiências místicas são expressões da função cerebral, embora não consigam, só por si, confirmar ou negar a existência de Deus ou Deuses.

Adaptado de A educação dos genes, Luís Bigotte de Almeida

As endorfinas são neurotransmissores  (como por exemplo a  noradrenalina, a acetilcolina e a dopamina) isto é, substâncias químicas utilizadas pelos neurónios na comunicação do sistema nervoso.  Relaxam e dão prazer, despertando uma sensação de euforia e bem-estar. O consumo de chocolate e pimenta também estimula a produção de endorfinas. As endorfinas também são libertadas após aproximadamente trinta minutos de exercícios físicos aeróbicos, como por exemplo uma leve corrida. 
 
T. A. C
Tomografia


 
 





2 comentários:

Fernanda Cavassana disse...

Ou seja, viva a endorfina!!!!

Lourenço disse...

Sim, vivam as endorfinas e a felicidade que acarretam!